Portal Araxá- Anuncie aqui – Super banner
SEJA VOCÊ O NATAL !

Momento para refletir

SEJA VOCÊ O NATAL !
SEJA VOCÊ O NATAL !

Educador, palestrante motivacional e contador de histórias. Um facilitador de aprendizado e mudança. BIÓLOGO, estudioso em FILOSOFIA e pesquisador do COMPORTAMENTO HUMANO, trabalhou como Professor Assistente IV da UFMG por 14 anos www.juliomachado.com.br luxor@juliomachado.com.br

O Natal costuma ser sempre uma ruidosa festa; entretanto se faz necessário o silêncio, para que se consiga ouvir a voz do Amor.

Natal é você, quando se dispõe, todos os dias, a renascer e deixar que Deus penetre em sua alma.
O pinheiro de Natal é você, quando com sua força, resiste aos ventos e dificuldades da vida.
Você é a decoração de Natal, quando suas virtudes são cores que enfeitam sua vida.
Você é o sino de Natal, quando chama, congrega, reúne.
A luz de Natal é você quando com uma vida de bondade, paciência, alegria e generosidade consegue ser luz a iluminar o caminho dos outros.

Você é o anjo do Natal quando consegue entoar e cantar sua mensagem de paz, justiça e de amor.
A estrela-guia do Natal é você, quando consegue levar alguém, ao encontro do Senhor.
Você será os Reis Magos quando conseguir dar, de presente, o melhor de si, indistintamente a todos.
A música de Natal é você, quando consegue também sua harmonia interior.

O presente de Natal é você, quando consegue comportar-se como verdadeiro amigo e irmão de qualquer ser humano.
O cartão de Natal é você, quando a bondade está escrita no gesto de amor, de suas mãos.
Você será os “votos de Feliz Natal” quando perdoar, restabelecendo de novo, a paz, mesmo a custo de seu próprio sacrifício.

A ceia de Natal é você, quando sacia de pão e esperança, qualquer carente ao seu lado. (Autoria desconhecida)

PODCAST (mensagem falada) com Júlio Machado

http://site.juliomachado.com.br/podcast-35-natal-tempo-de-amar-e-de-perdoar/

O espírito do natal nos convida a darmos um passo além das nossas fortificações e a abrirmos uma pequena fresta na porta dos nossos corações para darmos um sorriso singelo: para a esposa ou para o marido, para os filhos, para o vizinho e também para as pessoas que nos servem onde moramos.

A partir deste sorriso e, quem sabe, até um abraço, podemos deixar no passado as mágoas familiares e os desentendimentos com os vizinhos. Assim estaremos com o nosso espírito mais limpo para trazer a nossa oferta diante do presépio onde o amor renasce, mais uma vez, para habitar dentro de nós.

Valeu pessoal! Um verdadeiro natal de paz, estes são os meus votos para todos vocês.

PMA – Prevenção da dengue
Momento para refletir

Educador, palestrante motivacional e contador de histórias. Um facilitador de aprendizado e mudança. BIÓLOGO, estudioso em FILOSOFIA e pesquisador do COMPORTAMENTO HUMANO, trabalhou como Professor Assistente IV da UFMG por 14 anos www.juliomachado.com.br luxor@juliomachado.com.br

Mais postagens da coluna - Momento para refletir

Salvo por ter sido gentil

Salvo por ter sido gentil

Júlio Machado 20/02/2019
A verdade pode ser comparada a uma pedra preciosa

A verdade pode ser comparada a uma pedra preciosa

Júlio Machado 06/02/2019
Pato ou Águia? Você decide.

Pato ou Águia? Você decide.

Júlio Machado 22/01/2019
O uso descontrolado dos aparelhos celulares

O uso descontrolado dos aparelhos celulares

Júlio Machado 17/12/2018
O Universo não entende palavras…

O Universo não entende palavras…

Júlio Machado 03/12/2018
O crivo da racionalidade

O crivo da racionalidade

Júlio Machado 31/07/2018
Um momento de gratidão

Um momento de gratidão

Júlio Machado 05/07/2018
A vida é como um piano

A vida é como um piano

Júlio Machado 14/06/2018
Quanto sofrimento por causa desta ilusão!

Quanto sofrimento por causa desta ilusão!

Júlio Machado 24/05/2018
Não importa onde estamos, mas sim a direção em que estamos indo

Não importa onde estamos, mas sim a direção em que estamos indo

Júlio Machado 14/05/2018
Se me agarrar, morrerei de tédio!

Se me agarrar, morrerei de tédio!

Júlio Machado 12/04/2018
O essencial é invisível aos olhos

O essencial é invisível aos olhos

Júlio Machado 21/03/2018