EAD UNIARAXÁ
Iepha-MG fará estudos para salvar casarão da Pensão Tormin
Cultura

Iepha-MG fará estudos para salvar casarão da Pensão Tormin

Iepha-MG fará estudos para salvar casarão da Pensão Tormin

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG) se uniu ao esforço de preservação e informou que fará estudos para salvar o imóvel localizado na Praça Coronel Adolpho. Embora sem tombamento em qualquer esfera, o imóvel tinha inventário municipal para proteção, condição que perdeu em reunião do Compac, abrindo brecha para que saia de cena e se torne mais um retrato na parede das memórias de Minas.

O juiz da 3ª Vara Cível da comarca, Rodrigo da Fonseca Caríssimo, informou que pelo menos durante o prazo de 30 dias o prédio não poderá ser demolido – o período se refere ao tempo que o MP tem para recorrer ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) de decisão do magistrado que julgou improcedente ação da promotoria que cobrava a preservação do imóvel. “Por cautela, fica mantida a liminar que impediu a demolição do imóvel”, destacou. No entanto, está aberto o caminho para derrubada do casarão, exatamente pelo fato de o Conselho do Patrimônio local ter deliberado que a construção não tem relevância histórica. “Com a decisão do Compac, que deliberou sobre a falta de valor histórico do bem, não há mais omissão do poder público municipal, nem necessidade de perícia”, escreveu o juiz, em sentença. O promotor explica que vai recorrer tão logo seja notificado pela Justiça.

INVENTÁRIO Em nota, o Iepha informou que, com base no inventário de proteção do acervo cultural enviado ao instituto pela administração municipal de Araxá, será publicado no diário oficial Minas Gerais, nos próximos dias, a deliberação ad referendum do Conselho Estadual de Patrimônio (Conep) para abertura de estudos a fim de proteger o imóvel. “A ação tem o intuito de promover articulação entre a gestão municipal e o atual proprietário do imóvel, para viabilizar o reconhecimento da edificação como patrimônio cultural e sua efetiva conservação”, informou o órgão patrimonial do estado.

A polêmica teve início quando o antigo proprietário quis derrubar o imóvel para construir um galpão, que seria usado pela loja de uma rede nacional de varejo. Na época, o então juiz da 3ª Vara Cível, Ibrahim Fleury de Camargo Madeira Filho, concedeu liminar em ação do MP suspendendo a demolição do imóvel. Como o caso ganhou muita repercussão, a rede de lojas desistiu do negócio, com comercialização posterior do imóvel para um grupo hospitalar.

Iepha e MP se esforçam por reconhecimento da importância do imóvel Foto: Ministério Público de Minas Gerais/Divulgação

 

Fonte: em.com.br

Cultura

Mais notícias da Categoria Cultura

Confira os vencedores do Concurso de Causos do Grande Arraiá

Confira os vencedores do Concurso de Causos do Grande Arraiá

Portal Araxá 19/07/2019
“Grande Arraiá” anima o fim de semana com música, dança, humor e comidas típicas

“Grande Arraiá” anima o fim de semana com música, dança, humor e comidas típicas

Portal Araxá 17/07/2019
Clube Araxá apresenta, “ARRAIÁ SAMBANEJO”

Clube Araxá apresenta, “ARRAIÁ SAMBANEJO”

Portal Araxá 10/07/2019
Prefeitura incrementa acervo do Museu da Imagem e do Som

Prefeitura incrementa acervo do Museu da Imagem e do Som

Portal Araxá 08/07/2019
Solenidade de abertura do projeto Movart em cena acontece neste sábado (6) de julho

Solenidade de abertura do projeto Movart em cena acontece neste sábado (6) de julho

Portal Araxá 05/07/2019
“Grande Arraiá” abre inscrições para concurso de causos

“Grande Arraiá” abre inscrições para concurso de causos

Portal Araxá 05/07/2019