Minas Gerais terá o primeiro Centro Nacional de Vacinas do Brasil
Minas Gerais

Minas Gerais terá o primeiro Centro Nacional de Vacinas do Brasil

Minas Gerais terá o primeiro Centro Nacional de Vacinas do Brasil

Minas Gerais terá o primeiro Centro Nacional de Vacinas do Brasil

Com orçamento de R$ 30 mi do Estado e R$ 50 mi da União, unidade de pesquisa e desenvolvimento vai agilizar produção de imunizantes e controle de doenças

imagem de destaque

Neila Rocha (ASCOM/SEAPC/MCTI)

Minas Gerais dará mais um importante passo para o fortalecimento da ciência e pesquisa no estado. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, assinou nesta quinta-feira (2/9), em Brasília, protocolo que oficializa a construção do primeiro Centro Nacional de Vacinas. A iniciativa é uma parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O projeto vai promover a independência de tecnologia na produção de lotes-pilotos de vacinas e testes de diagnóstico para doenças humanas e veterinárias.

“Fico muito satisfeito que Minas Gerais, juntamente com o Ministério da Ciência e Tecnologia, com a UFMG, com a participação da Fapemig, da Funed, venha a fazer parte desta cadeia de pesquisa e também de produção. Queremos que a UFMG, que a Fapemig, que seus pesquisadores tenham condições de desenvolver as vacinas e nós, por meio da Funed, venhamos a ter condições de fabricarmos e distribuirmos tanto no Brasil quanto no exterior estas vacinas”, disse o governador, durante seu pronunciamento.

Zema lembrou que o centro desenvolverá vacinas humanas e para animais. “Isso é um marco muito importante. Assim como a pandemia começou há dois anos, estaremos preparados no futuro para eventos desta natureza. Então, é algo estratégico, é algo que pode salvar milhões de vidas”, explicou.

A construção do Centro Nacional de Vacinas contribui não somente para acelerar o desenvolvimento tecnológico e científico de imunizantes no Brasil, como também tira o país da condição de refém da tecnologia internacional, agilizando a fabricação, por exemplo, de vacinas para infecções virais epidêmicas e pandêmicas, como malária, leishmaniose, doença de Chagas, zika, chikungunya, dengue e covid-19, contribuindo, assim, para o desenvolvimento socioeconômico do estado de Minas Gerais e do Brasil.

Já a reitora da UFMG, Sandra Regina Goulart Almeida, enalteceu o pioneirismo da iniciativa.

“Nossa intenção é formar pessoas, mas também fazer esta importante entrega para a sociedade. Fazemos a pesquisa e entregamos para a transferência de tecnologia a serviço da sociedade. Somos líderes em depósito de patente, que é o início de toda produção. O compromisso do Governo de Minas em apoiar este centro é justamente completar toda esta cadeia com o apoio da Funed, da Fapemig, e de todas as estruturas do nosso estado e do nosso governo”, afirmou.

Já o ministro da Tecnologia, Ciência e Inovação, Marcos Pontes, afirmou ter muito orgulho de trabalhar com a Universidade Federal de Minas Gerais e com o Governo de Minas Gerais para que o Brasil possa ser, com o Centro Nacional de Vacinas, um país produtor de imunizantes no âmbito mundial.

“Passaremos a ser um país que pode ser parceiro da Organização Mundial da Saúde, por exemplo. O país vai estar preparado para as próximas pandemias, vai poder desenvolver vacinas para doenças negligenciadas, como dengue, zika, chikungunya e muitas outras. Isto nos dá muito orgulho”, disse.

Com orçamento na ordem de R$ 30 milhões do Governo de Minas Gerais para a construção e importação de equipamentos laboratoriais, sendo R$ 12 milhões disponibilizados pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e R$ 18 milhões pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), o centro é fruto da parceria com investimento de R$ 50 milhões do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). A união entre governos estadual e federal totaliza R$ 80 milhões para a consolidação do Centro Nacional de Vacinas.

Padrões internacionais

O Centro Nacional de Vacinas será uma associação sem fins lucrativos com ambiente multidisciplinar, diverso e de inovação, comparado ao Centro da Universidade de Oxford, que desenvolveu a vacina AstraZeneca.  A construção tem início previsto para janeiro de 2022, no local onde hoje existe o Centro de Tecnologias de Vacinas (CTVacinas), da UFMG, ampliando o antigo espaço que dispõe de mão de obra altamente qualificada.

O projeto ampliará a área do CTVacinas por intermédio da construção de dois anexos e aquisição de equipamentos importados. Atualmente, o CTVacinas da UFMG já tem projeto da LeishTec, vacina para a leishmaniose visceral canina e da SpiNTec – vacina para Covid-19 com promessa de produção com 100% de insumos nacionais e que servirá de reforço para o combate à doença. A SpiNTec vai passar ainda pela fase de testagem do imunizante em humanos em parceria com a Fundação Ezequiel Dias (Funed).

O inédito Centro de Vacinas terá estrutura certificada dentro dos padrões internacionais para que pesquisas de manipulação e criação das vacinas sejam 100% seguras, sem risco algum de vazamento, tampouco de contaminação, respeitando protocolos internacionais e da Anvisa e com possibilidade de atender ao mercado privado que atualmente é carente de infraestrutura.

A intenção é que o projeto, iniciado com investimento público, adquira autonomia e independência ao longo de três anos, para que funcione como uma organização de direito civil se mantendo com aporte financeiro privado.

Minas Gerais

Mais notícias da Categoria Minas Gerais

Mais de 47% dos mineiros acima de 18 anos já completaram o esquema vacinal

Mais de 47% dos mineiros acima de 18 anos já completaram o esquema vacinal

Portal Araxá 23/09/2021
Duas cidades mineiras passam a fazer parte de ensaios com a ButanVac

Duas cidades mineiras passam a fazer parte de ensaios com a ButanVac

Portal Araxá 17/09/2021
Megaprojeto eólico e solar de mais de R$ 5 bilhões será implantado em Minas Gerais

Megaprojeto eólico e solar de mais de R$ 5 bilhões será implantado em Minas Gerais

Portal Araxá 09/09/2021
Nova certificação digital gera economia de 73% ao Estado e traz mais benefícios para usuários 

Nova certificação digital gera economia de 73% ao Estado e traz mais benefícios para usuários 

Portal Araxá 30/08/2021
Minas Gerais mantém a terceira maior receita bruta de prestação de serviços no Brasil em 2019

Minas Gerais mantém a terceira maior receita bruta de prestação de serviços no Brasil em 2019

Portal Araxá 25/08/2021
Governo prorroga até 23 de setembro prazo de adesão ao refis do ICMS

Governo prorroga até 23 de setembro prazo de adesão ao refis do ICMS

Portal Araxá 24/08/2021