Natureza é boa opção nas férias em Minas
Turismo

Natureza é boa opção nas férias em Minas

Natureza é boa opção nas férias em Minas

Parques, monumentos naturais e outras reservas ambientais espalhadas pelo estado são roteiros turísticos com diversas atividades

imagem de destaque

Parque Estadual do Sumidouro e monumentos naturais Gruta Rei do Mato e Peter Lund abrigam valiosos patrimônios históricos e naturais – Evandro Rodney / IEF

Visitas a grutas, mirantes e cachoeiras, prática de escaladas e travessia na Serra do Espinhaço são alguns dos atrativos que as unidades de conservação de Minas Gerais oferecem para os amantes da natureza e que podem ser desfrutados no período das férias de janeiro. São parques, monumentos naturais e outras reservas ambientais espalhadas por todo o estado e que oferecem inúmeras atividades.

Uma das unidades de conservação mais acessíveis é o Parque Estadual do Biribiri, em Diamantina, onde estão localizadas as cachoeiras da Sentinela e a dos Cristais. O local possui mirantes, como o da Cruzinha e o do Guinda, ambos de fácil acesso. Outra atração é uma passagem construída no século XVIII para possibilitar o escoamento da produção de diamantes da região, chamada Caminho dos Escravos. Ele tem início no centro de Diamantina e termina no distrito de Mendanha, com extensão total de 20 quilômetros.

Parque Estadual do Biribiri – Evandro Rodney / IEF

Na Zona da Mata, o Parque Estadual do Ibitipoca foi considerado por usuários do site de viagens TripAdvisor o terceiro melhor da América Latina, em função de sua estruturação e atrativos. É dividido em quatro circuitos: das Águas, do Pião, Janela do Céu e Alto das Águas.

O Circuito das Águas inclui a Prainha, a Ponte de Pedra e a Cachoeira dos Macacos. O Circuito do Pião é mais longo, com muitas subidas, e pode ser visitado juntamente com o da Janela do Céu. Já o Alto das Águas foi recentemente aberto à visitação e inclui as cachoeiras do Encanto e da Pedra Furada.

Já o Parque Estadual do Itacolomi é um dos atrativos mais buscados em Ouro Preto e Mariana. A trilha que leva ao pico que dá nome à unidade de conservação é seu atrativo mais famoso. Com 1.772 metros de altitude, do cume tem-se uma vista de 360º de toda a região. A trilha possui extensão de seis quilômetros a partir do Centro de Visitantes e o tempo aproximado do percurso é de quatro horas.

Na Zona Leste, uma das mais bem estruturadas unidades de conservação de Minas Gerais, o Parque Estadual do Rio Doce se destaca por abrigar a maior área de Mata Atlântica contínua do estado. A área também possui 42 lagoas naturais, e o mais famoso, Lago Dom Helvécio, também conhecido como Lagoa do Bispo. Uma das atrações no parque é o safári noturno para observação do jacaré-de-papo-amarelo, de mamíferos de grande porte e de onças. Também são realizadas atividades de observação de aves, do pôr do sol no mirante e visitas ao viveiro de mudas.

Espinhaço

A Serra do Espinhaço abriga unidades de conservação estaduais que oferecem inúmeras atrações, entre elas a travessia entre os Parques Estaduais do Rio Preto e do Pico do Itambé, com 67 quilômetros de extensão. O percurso é feito em áreas com altitudes superiores a 1 mil metros e, durante a caminhada, é possível observar o pico Dois Irmãos, com 1.836 metros, e o pico do Itambé, com 2.202 metros. No caminho também está a Cachoeira da Cortina.

O Parque Estadual do Rio Preto, em São Gonçalo do Rio Preto, oferece diversos roteiros, como a Trilha do Cerrado que permite a visualização e convivência com o bioma e sua fauna. A unidade de conservação é famosa por suas cachoeiras como a do Crioulo e da Sempre-Viva. Já o Parque Estadual do Pico do Itambé, localizado nas cidades de Santo Antônio do Itambé, Serro e Serra Azul de Minas, necessita agendamento prévio para visitação. Entre os atrativos estão as cachoeiras da Fumaça, e do Rio Vermelho.

Outra reserva ambiental importante na Serra do Espinhaço é o Parque Estadual da Serra do Intendente. Nele está localizada a Cachoeira do Tabuleiro, com 273 metros de altitude. Outras atrações são o cânion do Peixe Tolo e a Cachoeira Rabo de Cavalo. Atividades como escalada e canionismo são permitidas com autorização prévia da gerência da unidade de conservação.

Em Ipoema, distrito do município de Itabira, o Parque Estadual Mata do Limoeiro abriga as Cachoeiras do Derrubado e do Paredão. A primeira tem uma queda de mais de 40 metros. Na unidade de conservação também é possível a prática de ciclismo.

Rota Lund

As unidades de conservação que integram a Rota Lund se destacam pela facilidade de acesso para quem está em Belo Horizonte. O Parque Estadual do Sumidouro e os monumentos naturais Gruta Rei do Mato e Peter Lund abrigam valiosos patrimônios históricos e naturais.

A Gruta do Maquiné, localizada em Cordisburgo, foi descoberta em 1825. É o berço da paleontologia brasileira e foi explorada cientificamente, em 1834, pelo naturalista dinamarquês Peter Wilhelm Lund. Tem sete salões que totalizam 650 metros lineares e desnível de apenas 18 metros. Sua iluminação e passarelas possibilitam aos visitantes vislumbrar com segurança as belezas do local.

Já a Gruta Rei do Mato, localizada em Sete Lagoas, possui 998 metros de extensão, dos quais 220 metros estão abertos à visitação. É considerada uma das 50 maiores cavernas de Minas Gerais pela Sociedade Brasileira de Espeleologia e uma das mais visitadas do estado e também do Brasil. A gruta tem 220 metros de caminhada e cerca de 65 metros de profundidade. Anualmente, cerca de 22 mil pessoas passam pelo local.

Em Lagoa Santa e Pedro Leopoldo, o Parque Estadual do Sumidouro tem, entre suas atrações, a Gruta da Lapinha que possui 300 metros de extensão, distribuídos em galerias e salões, iluminados por LED, o que valoriza as formações minerais existentes. Entre os salões que compõem a gruta, 12 são abertos à visitação.

O Parque abriga ainda o Museu Peter Lund onde estão expostos 82 fósseis descobertos por Peter Lund que vieram do Museu Natural de Copenhague, e cerca de 15 fósseis doados pelo Museu de História Natural da PUC Minas.

Concessão

A visitação nas unidades de conservação estaduais ganhará ainda mais qualidade com o Programa de Concessão de Parques Estaduais (Parc), que prevê um incremento no uso das áreas para fins turísticos, como hospedagem, alimentação, atividades de lazer, aventura e venda de souvenires. Em dezembro, o governador Romeu Zema lançou a consulta pública para a concessão das três unidades de conservação da Rota das Grutas Peter Lund que serão as primeiras a integrarem a proposta.

A concessão é pioneira na área ambiental do Estado, está prevista por 25 anos e tem valor estimado para investimento de R$ 347 milhões. Outras 17 unidades de conservação administradas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) devem integrar o regime de concessão, como os parques do Itacolomi, do Ibitipoca, do Rio Doce.

Turismo

Mais notícias da Categoria Turismo

Parque do Ibitipoca oferece novidade para pessoas com necessidades especiais

Parque do Ibitipoca oferece novidade para pessoas com necessidades especiais

Portal Araxá 22/01/2020
Prefeitura fecha 2019 com aumento de visitantes nos museus de Araxá

Prefeitura fecha 2019 com aumento de visitantes nos museus de Araxá

Portal Araxá 21/01/2020
Viagens internacionais com animais de estimação exigem passaporte ou certificado veterinário

Viagens internacionais com animais de estimação exigem passaporte ou certificado veterinário

Portal Araxá 27/12/2019
Que tal ganhar uma diária nestas Férias? Hotéis Tauá tem promoções exclusivas em Janeiro

Que tal ganhar uma diária nestas Férias? Hotéis Tauá tem promoções exclusivas em Janeiro

Portal Araxá 06/12/2019
Romeu Zema destaca importância do turismo para dinamizar economia do Estado

Romeu Zema destaca importância do turismo para dinamizar economia do Estado

Portal Araxá 04/12/2019
Black Friday do Grupo Tauá de Hotéis oferece até 50% de desconto na diária  

Black Friday do Grupo Tauá de Hotéis oferece até 50% de desconto na diária  

Portal Araxá 27/11/2019