Bem Brasil – Maio
Recursos da Saúde chegarão com mais agilidade aos municípios mineiros
Saúde

Recursos da Saúde chegarão com mais agilidade aos municípios mineiros

Recursos da Saúde chegarão com mais agilidade aos municípios mineiros

Governador regulamenta Lei Complementar 171/2023, que simplifica a utilização dos valores de dívida de R$ 6,7 bilhões de repasses

O acordo já em curso do pagamento da dívida relacionada aos repasses da verba da Saúde do Governo de Minas aos municípios e instituições, no valor de R$ 6,7 bilhões, será simplificado e ampliado. O governador Romeu Zema assinou, nesta terça-feira (8/8), decreto que regulamenta a Lei Complementar (LC) 171/2023, sobre a execução dos recursos da dívida.

Na prática, os valores que estavam parados nos caixas das prefeituras e que deveriam ser utilizados apenas para uma finalidade, como no combate à dengue, por exemplo, agora poderão ser empregados na área da saúde de acordo com a necessidade do município.

De acordo com o governador, a lei complementar equacionou a dificuldade que os prefeitos esbarravam para executar os recursos provenientes de convênios antigos. “Com essa solução, bilhões de reais poderão, a partir de agora, começar a ser utilizados”, explicou.

Já o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, afirmou que LC é de grande importância porque existem resoluções de dez anos e que não fazem mais sentido.

“Hoje, o gestor público terá a autonomia para utilizar os recursos da melhor maneira, como em cirurgias, exames ou consultas. É uma dívida que está sendo paga conforme foi acordada, e até de forma adiantada pelo Governo de Minas. Isso significa mais saúde para a população mineira”, disse.

Dirceu Aurélio / Imprensa MG

Sobre a dívida

Os R$ 6,7 bilhões são referentes a repasses para a saúde previstos no orçamento do Governo do Estado entre 2009 e 2020, mas que não haviam sido quitados.

O pagamento vem sendo realizado em 98 parcelas: uma de R$ 400 milhões, quitada em 2021, outra também de R$ 400 milhões, quitada no primeiro semestre de 2022, e o residual, em 96 parcelas mensais e consecutivas, que vem sendo pago desde outubro de 2022.

Repercussão

O prefeito de Ipatinga, Gustavo Morais Nunes, agradeceu o Governo de Minas, a ALMG e os demais envolvidos pela solução encontrada. “O que era complexo tornou-se fácil. A LC vai ajudar a vida do gestor público que, consequentemente, facilitará a vida da população de um modo geral”, explicou.

Nunes disse que Ipatinga tem cerca de R$ 60 milhões que deverão ser desvinculados. “Isso significará um respiro para os municípios que são referências na área da Saúde e que recebem pacientes de outras cidades”, afirmou.

 

Move – Pilates
Saúde

Mais notícias da Categoria Saúde

Julho Verde reforça a conscientização e prevenção do câncer de cabeça e de pescoço

Julho Verde reforça a conscientização e prevenção do câncer de cabeça e de pescoço

Portal Araxá 08/07/2024
Araxá alcança marca histórica com mais de R$ 380 milhões investidos na saúde

Araxá alcança marca histórica com mais de R$ 380 milhões investidos na saúde

Portal Araxá 03/07/2024
Inscrições para primeira etapa do Revalida 2024/2 vão até sexta-feira

Inscrições para primeira etapa do Revalida 2024/2 vão até sexta-feira

Portal Araxá 25/06/2024
Vitamina D: quanto mais, melhor?

Vitamina D: quanto mais, melhor?

Portal Araxá 21/06/2024
Ações simples podem diminuir o risco de quedas no idoso

Ações simples podem diminuir o risco de quedas no idoso

Portal Araxá 11/06/2024
OMS confirma primeira morte por variante H5N2 da gripe aviária

OMS confirma primeira morte por variante H5N2 da gripe aviária

Portal Araxá 06/06/2024