PMA – 24.05.2022
Região de Diamantina será reconhecida como produtora do Queijo Minas Artesanal
Cultura

Região de Diamantina será reconhecida como produtora do Queijo Minas Artesanal

Região de Diamantina será reconhecida como produtora do Queijo Minas Artesanal

Dia Mundial do Queijo é celebrado nesta quinta-feira (20/1)

imagem de destaque

Para o mineiro, todo dia é dia de queijo. Porém, mundialmente, a data é celebrada nesta quinta-feira (20/1). De qualquer modo, motivos para comemorar, com café coado na hora, doce de leite, cachacinha ou um bom vinho produzido em Minas, especialmente na safra de inverno, não faltam.

Para celebrar a data, a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) de Minas Gerais inicia 2022 com novidades no setor. A primeira delas é a caracterização da região de Diamantina como produtora de Queijo Minas Artesanal (QMA). O trabalho de levantamento histórico e produtivo regional foi realizado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e o processo, já em tramitação na Seapa, segue para avaliação final e publicação pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

Atualmente, o estado possui oito regiões caracterizadas como produtoras de QMA – Araxá, Campos das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro, Triângulo Mineiro e Serras da Ibitipoca -, além de cinco regiões produtoras de outros tipos de queijos artesanais:  Vale do Jequitinhonha, Vale do Suaçuí, Alagoa, Serra Geral (Norte de Minas) e Mantiqueira de Minas. Do total de 30 mil produtores em Minas, a Emater-MG estima que 9 mil deles estejam nas regiões caracterizadas.

Série de vídeos

Outra novidade é a série de vídeos “Campeões de Minas”, com periodicidade semanal, que começa a ser veiculada nas redes sociais da Secretaria de Agricultura nesta quinta-feira (20/1), como parte das comemorações do Dia Mundial do Queijo. Nela, serão apresentadas as histórias de produtores medalha de ouro  no Araxá International Cheese Awards, concurso realizado durante a ExpoQueijo 2021, em novembro, no Triângulo Mineiro.

Das 118 premiações entregues e mais de 800 queijos participantes, 66 medalhas foram conquistadas por produtores de Minas Gerais, sendo 22 delas de ouro. A região da Alagoa liderou o quadro de medalhistas no estado, totalizando 12; e foi seguida pela Mantiqueira (9) e por Araxá (7), Canastra (6) e Serro (5). No ranking de estados brasileiros premiados, São Paulo ficou em segundo lugar, com 19 condecorações, sendo cinco de ouro.

No vídeo de estreia, será apresentada a história de Sandra Oliveira, de Araguari, município do Triângulo Mineiro com cerca de 120 mil habitantes, conforme as estimativas mais recentes do IBGE. A iguaria produzida na queijaria que leva o seu sobrenome foi a grande vencedora na categoria queijo de vaca, leite cru, com tratamento da coalhada crua, meia cura (30 a 60 dias) e casca lisa.

Sandra conta que o produto não para mais na prateleira, desde que recebeu a medalha de ouro no concurso de Araxá. “É muito gratificante, eu me sinto realizada em fazer o queijo, ainda mais agora sendo reconhecida. Falo assim que, para mim, é uma terapia. O dia que eu não faço queijo, no domingo, eu tenho que ir lá de manhã, ir lá à tarde, olhar como está a carinha deles”, relata a produtora.

Produção

Minas Gerais tem a maior bacia leiteira do país, com produção, em 2020, de 9,7 bilhões de litros, segundo o IBGE. O volume corresponde a 27% do total nacional, com 25,5 bilhões de litros, e registrou um crescimento de 2,6% com relação a 2019. Para se ter uma ideia de como a produtividade mineira é significativa, a quantidade de leite produzido em Minas é superior à destinada à fabricação de queijos em todo o país, de 8,7 bilhões de litros.

A secretária de Agricultura, Ana Valentini, destaca as perspectivas de um cenário ainda mais promissor para o setor a curto e médio prazos. “Temos programas de melhoramento genético de rebanhos, de recuperação de pastagens e de valorização dos queijos artesanais. Também é importante lembrar as pesquisas na área de laticínios com o nosso Instituto Cândido Tostes, vinculado à Epamig. Com isso, a expectativa é de que a produção de leite e derivados cresça muito no estado durante os próximos anos”, explica.

Leia mais neste link.

PMA –
Cultura

Mais notícias da Categoria Cultura

Fliaraxá faz história em sua décima edição 

Fliaraxá faz história em sua décima edição 

Portal Araxá 23/05/2022
Fundação Cultural Calmon Barreto participa da 20ª Semana Nacional dos Museus com atividades gratuitas

Fundação Cultural Calmon Barreto participa da 20ª Semana Nacional dos Museus com atividades gratuitas

Portal Araxá 17/05/2022
Trompetista do Sexteto do Jô é destaque nesta sexta (13) no Festival Saberes e Sabores

Trompetista do Sexteto do Jô é destaque nesta sexta (13) no Festival Saberes e Sabores

Portal Araxá 13/05/2022
Prefeitura e Uniaraxá promovem Rua de Lazer neste sábado, na Praça da Juventude

Prefeitura e Uniaraxá promovem Rua de Lazer neste sábado, na Praça da Juventude

Portal Araxá 13/05/2022
No Dia da Abolição da Escravatura, 13 de maio, 10.° Fliaraxá conta com slam

No Dia da Abolição da Escravatura, 13 de maio, 10.° Fliaraxá conta com slam

Portal Araxá 13/05/2022
Corte de fita, homenagem à Vilma Cunha Duarte e live marcam a abertura do 10.° Fliaraxá

Corte de fita, homenagem à Vilma Cunha Duarte e live marcam a abertura do 10.° Fliaraxá

Portal Araxá 12/05/2022