MOVE – Super Banner
Câncer de boca atinge 14 mil ao ano no Brasil
Saúde

Câncer de boca atinge 14 mil ao ano no Brasil

Câncer de boca atinge 14 mil ao ano no Brasil

Diagnóstico precoce, realizado por estomatologistas, aumenta a chance de cura

O Dia Mundial do Câncer, 4 de fevereiro, tem o intuito de conscientizar a população sobre a importância de hábitos saudáveis para prevenção da doença e mobilizar os governos para a criação de medidas de controle do câncer. Nesta data, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), alerta para um dos tipos da doença que mais acometem os brasileiros: o câncer de boca.

O câncer da cavidade oral aparece na 12º posição entre os tipos mais frequentes da doença no Brasil, sendo o 5º mais comum considerando apenas homens, que representam mais de 70% dos casos. Levantamento do Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que mais de 14 mil casos sejam registrados no país anualmente.

Segundo o cirurgião-dentista Celso Lemos, integrante da Câmara Técnica de Estomatologia do CROSP, a faixa etária que mais sofre com a doença é a dos 50 aos 60 anos. Isso porque a incidência do tabagismo, uma das principais causas da doença, é bastante alta nesse grupo. “Cerca de 80% dos pacientes diagnosticados nessa faixa etária fumam ou fumaram por muito tempo, além do consumo de álcool em excesso”, afirma o profissional.

Outros fatores estão relacionados com esse tipo de câncer, como maus hábitos de higiene oral e o vírus HPV. “Nos últimos anos foi detectada a relação entre o vírus HPV e os tumores de orofaringe (base da língua e garganta). Portanto, a recomendação é usar preservativo nas relações sexuais e vacinar meninas e meninos, a partir dos 8 anos de idade, contra o HPV”, alerta Lemos.

Diagnóstico

O diagnóstico tardio é um dos maiores problemas para quem enfrenta o câncer de boca, uma vez que, na maioria dos casos, a doença não apresenta sintomas nos estágios iniciais. Por isso a importância de consultas regulares. “Visitas periódicas as(os) cirurgiãs(ões)-dentistas e a atenção a qualquer sinal de alteração nas mucosas da boca, aumentam as chances de um diagnóstico precoce, que poderá ser feito por uma(um) estomatologista”, diz Lemos.

Os primeiros sinais do câncer bucal incluem manchas brancas ou vermelhas na mucosa da boca, aumento de volume em regiões da boca, cabeça e pescoço e feridas semelhantes a aftas, que não cicatrizam após 15 dias.

Atendimento

Na cidade de São Paulo, as(os) cirurgiãs(ões)-dentistas da rede de Atenção Primária à Saúde (APS) das Unidades Básicas de Saúde estão aptos a identificar qualquer alteração dos tecidos bucais, encaminhando pacientes para estomatologistas nos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) para diagnóstico em caso de detecção de qualquer anomalia. Em 2019, 227 casos de câncer de boca foram detectados nos equipamentos municipais de saúde da capital segundo a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

Foto: Freepik

TODOS CONTRA A VIOLÊNCIA INFANTOJUVENIL
Saúde

Mais notícias da Categoria Saúde

Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax

Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax

Portal Araxá 19/09/2020
Setembro amarelo: pandemia reforça novos cuidados com a saúde mental

Setembro amarelo: pandemia reforça novos cuidados com a saúde mental

Portal Araxá 16/09/2020
Fhemig abre processos seletivos

Fhemig abre processos seletivos

Portal Araxá 16/09/2020
Concluída centralização de testes imunohematológicos de doadores de sangue

Concluída centralização de testes imunohematológicos de doadores de sangue

Portal Araxá 14/09/2020
App Saúde Digital e prevenção são armas contra a covid-19

App Saúde Digital e prevenção são armas contra a covid-19

Portal Araxá 11/09/2020
Mais de 200 mil pessoas se recuperaram da covid-19 em Minas

Mais de 200 mil pessoas se recuperaram da covid-19 em Minas

Portal Araxá 09/09/2020