Uniaraxá – Vestibular Junho 2019
Governo de Minas faz revisão de orçamento e encontra déficit maior
Política

Governo de Minas faz revisão de orçamento e encontra déficit maior

Governo de Minas faz revisão de orçamento e encontra déficit maior

Orçamento aprovado para 2019 tem rombo de R$ 15,177 bilhões, maior que os R$ 11,443 bilhões anunciados pela gestão passada

O Governo de Minas revisou os dados do orçamento deste ano e concluiu que o déficit previsto para o exercício de 2019 seria de R$ 15,177 bilhões, e não de R$ 11,443 bilhões, conforme consta na Lei Orçamentária Anual (LOA).

Após se debruçar sobre os dados e ter ciência da situação financeira do Estado, chegou-se à conclusão de que a administração passada considerou receitas extraordinárias que não condiziam com a realidade. Ou seja, elas não existiam.

No orçamento de 2019 foram consideradas receitas de R$ 2 bilhões de recursos do Fecidat (Fundo Especial de Créditos Inadimplidos e Dívida Ativa) para pagamento de inativos, R$ 1,5 bilhão de direitos creditórios (referentes à securitização da dívida), R$ 580 milhões de recursos de operações de crédito para pagamento de precatórios, além de R$ 347 milhões superestimados em receitas de contribuição previdenciária.

Houve ainda algumas despesas que foram superorçadas, no valor de R$ 719 milhões.

Como a peça orçamentária deste ano computou receitas que não se realizarão e despesas acima da conta real, o déficit fiscal real seria de R$ 15,177 bilhões.

O Estado ressalta que essa é a previsão de déficit orçamentário para o ano de 2019. Ao assumir a administração, a gestão atual encontrou o caixa com um rombo de R$ 34,5 bilhões, referentes a passivos de exercícios anteriores. A maior parte dele diz respeito a restos a pagar, que são compromissos assumidos e não pagos.

Desta maneira, ao fim do ano de 2019, o Estado pode somar ao passivo inicial assumido de R$ 34,5 bilhões outros R$ 15,177 bilhões em débitos do ano corrente. Assim, as obrigações devidas no início de 2020 seriam de R$ 49,677 bilhões.

Os números negativos podem ser sentidos na prestação de serviços à população e no parcelamento dos salários dos servidores.

O Governo de Minas enfatiza que está em estudo a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal, uma alternativa para minimizar a situação financeira por que passa e propiciar melhores serviços aos cidadãos. O Estado busca ainda outras medidas de austeridade para a redução da despesa e também está comprometido com a melhoria das receitas.

Foto: Gil Leonardi/Imprensa MG

PMA – Prevenção da dengue
Política

Mais notícias da Categoria Política

Audiência Pública cobra retorno do Tempo Integral nas escolas estaduais de Araxá

Audiência Pública cobra retorno do Tempo Integral nas escolas estaduais de Araxá

Portal Araxá 24/05/2019
Municipalização é a solução para imóveis notificados na Avenida do Comboio

Municipalização é a solução para imóveis notificados na Avenida do Comboio

Portal Araxá 24/05/2019
Robson Magela quer saber como Prefeitura gastou recursos devolvidos pela Câmara

Robson Magela quer saber como Prefeitura gastou recursos devolvidos pela Câmara

Portal Araxá 23/05/2019
Codemig confirma que fará readequações na Vila do Artesanato

Codemig confirma que fará readequações na Vila do Artesanato

Portal Araxá 23/05/2019
Prefeitura de Araxá ainda não cumpriu as emendas ao orçamento apresentadas pelos vereadores

Prefeitura de Araxá ainda não cumpriu as emendas ao orçamento apresentadas pelos vereadores

Portal Araxá 22/05/2019
Romeu Zema lança sistema digital de fiscalização ambiental

Romeu Zema lança sistema digital de fiscalização ambiental

Portal Araxá 21/05/2019